Postagens

Devoção

Pode o amor ser devoção? Ou ele é apenas o dorso de um alazão indomável?
Eu levaria uma eternidade para alcançar a felicidade, se dela me aproximasse a cada passo.
Ser mulher faz de mim uma mergulhadora. O abissal me aconchega e não quero mais voltar. Faz de mim uma batalhadora. As batalhas entoam seu canto de sereia e me afogo. Faz de mim uma pétala em flor, apenas parte, pedaço, incompleta e delicada. Faz de meu corpo uma casa de janelas abertas e, na soleira. um letreiro: se amas, és bem-vindo. .

O SAGRADO FEMININO

Há singularidades que envolvem a saúde, o bem-estar e a sexualidade das mulheres que merecem um espaço reservado e protegido para serem cuidados.

São tantas etapas na vida em que nosso ventre se abre para receber e exteriorizar o sagrado! Na puberdade, sem jamais estarmos preparadas psíquica e emocionalmente para isso, passamos a produzir internamente a morada para a chegada de um bebê. E a cada mês, derramamos sangue por nossa pureza. Mas não somos conscientes disso. Alguém nos explica que isso se chama menstruação, nos ensina a usar absorventes e nos leva a um médico para tomarmos um anticoncepcional e podermos viver uma sexualidade livre.

É necessário muito diálogo envolvendo essas experiências para tudo isso não ser vivido como invasão e coisificação do corpo jovem da mulher! São muitas etapas que devemos atravessar para nos apossarmos de nós mesmas. Nossos corpos passam a ser considerados objetos de desejo muito antes de o desejo sexual ser concebido em nosso ventre. Isso leva muit…

Quando nada parece fazer sentido

Pode haver momentos em que você esteja cansado de si mesmo, já nada faça sentido - seja em você, nas situações que vive ou nas pessoas à sua volta. Nesses momentos, não desistiremos de iluminar o que é único em você e não deixaremos que você perca de vista o que há de mais essencial em você: a sua singularidade. Só você pode expressá-la. E se você não a expressar, o mundo inteiro ficará menor. Pois só você tem essa luz, só você tem essa essência. Nos momentos em que a vida parece não fazer sentido, tocamos a vida sem pensar, sem refletir, sem gostar, sem escolher. Vamos levando. Às vezes conseguimos até escovar os dentes, nos alimentar, tomar banho, dormir. Tem vezes que nem isso conseguimos. Às vezes conseguimos ir à escola, à faculdade, ao estágio, ir trabalhar, mas somos levados pela inércia. Não estamos realmente ali. Nem temos a mínima ideia de onde estamos. Na medida em que caminhamos, não sabemos em que direção estamos indo. É como se estivéssemos andando em um labirinto sem enc…

Tua mão

Imagem
Foto de Alberto Alves .
Tua mão . A mão que me segura é aquela em que me pego Leve, se oferece sem pressa ou opressão . Oscilo no ar entre dançar e cair No desenho dos meus passos estão teus dedos a conduzir . Seu toque abre meus olhos me tira da escuridão O mundo, então, se oferece a meus pés no tato da mão. . .

Uma mulher

Imagem
Como recipiente, 
pode hospedar energias em formas variadas, 
sólidas, 
líquidas, 
gasosas, 
espirituais, 
subjetivas, 
intocáveis e, até mesmo insondáveis.

Como vinho,
pode enebriar os humores,
tingir os momentos,
adocicar a vida,
e enternecer a tarde,,
amadurecendo no tempo dos encontros.

Se o recipiente for frágil
pode rachar, e não poderá conter o vinho.
O vinho pode embebedar e manchar até a alma.

Apenas no encontro o recipiente e o vinho poderão ser, respectivamente,
ocupado e sorvido.

Pode ter um encanto natural,
que convida a gente a sentar em seu colo.
Com um simples olhar acompanhado de um sorriso, tornar-se um lugar confortável e seguro.

Pode falar sem arrogância ou certeza:
ser capaz de transitar no incerto e no feio,
no escuro e no áspero
com leveza e calma,
sem afobar a quem se aflige nestes terrenos perigosos.
Pode falar como uma mão que apóia e conduz.

E, então, dançar livremente!
Estando atenta aos ritmos,
aos passos descompassados,
aos afobamentos e hesitações,
incluindo tudo isso numa coreografia …

O ACONTECER TERAPÊUTICO

O acontecer de um momento verdadeiramente terapêutico ocorre, segundo Shotter, quando algo especialmente singular abre novas possibilidades para o futuro. Para tentar atingi-lo, o diálogo que se estabelece precisa admitir desdobramentos dinâmicos e emergentes, alimentar permanentemente sua criatividade imanente, tecer caminhos sempre singulares e ser fiel à condição de ser interminável. A criação desses momentos depende da maneira como a responsividade espontânea dos corpos do terapeuta e dos consultantes dá forma expressiva à singularidade dos sentimentos e ideias. O que verdadeiramente muda em nós no momento terapêutico não é a aprendizagem de novos fatos ou informações, mas sim a aprendizagem de novas maneiras de nos relacionarmos com os outros e com a alteridade no mundo que nos cerca. Os sentimentosmudam todo o tempo, estão lá por um segundo e se vão no instante seguinte. Como compreender sua natureza e seus significados? Pensamos a partir de um fluxo incessante de atividades aind…

APEGO E MUDANÇA

Nilton Bonder(i) nos ensina que para mudar, crescer ou se desenvolver precisamos trair. O novo é um rompimento com os padrões assumidos na vida, uma superação do que já se tornou uma tradição em nossas vidas, portanto, uma traição ao antigo modo de atuarmos e pensarmos. O apego seria, para ele, uma traição à própria alma, a si mesmo, resultado de uma tensão entre a necessidade de preservação e o medo da transformação. Para ele, não há superação sem transgressão. Ele nos lança o desafio de sempre buscar e sempre superar, o desafio da perseverança e da altivez. O conjunto de crenças e padrões de conduta que aprendemos quando crianças se constrói dentro de nós como firmes tradições a serem mantidas e transmitidas às próximas gerações. Protegê-las equivale a proteger o mundo de invasões bárbaras. Passamos a ser guardiões da ordem e dos bons costumes ao nos mantermos fiéis a um modo de vida. O universo das experiências vividas nos limita a pensar que o que temos diante de nós é "tudo&qu…