sábado, dezembro 30, 2006

Uma mulher.

(Foto: José Manuel Durão)
Uma mulher.


Uma mulher é apenas uma mulher.
Mas não basta.
Tem que ter qualquer coisa...
De bela, de forte, de sensível, de submissa, de rebelde, de irreverente, de doce, de suave, de séria, de alegre, de brincalhona e de temível.

Uma mulher é apenas uma mulher.
Mas não pode.
Tem que evitar qualquer coisa...
De feiúra, de fraqueza, de dominação, de acomodação, de sem graceza, de amargo, de ácido, de salubre, de contundência, de promíscua, de triste, de desmancha prazeres ou de transparência.

Uma mulher é apenas uma mulher.
Tudo o que é,
Nem tudo o que gostaria de ser,
Nada do que não lhe permitem ser,
Um pouco daquilo que escapa,
Muito do que foi acostumada e do que desejam que ela seja,
Sempre fazendo o contrário,
Às vezes o inusitado, surpreendendo,
Sutilmente igual a si mesma,
Bastante do que jamais será.

Nenhum comentário: