quinta-feira, junho 12, 2008

Em si mesmo.



Foto de Inácio Silva
www.inaciosilva.com


Em si mesmo



Adentrou no mar revolto
como era de seu costume
impossível saber quando retornaria



O turbilhão o tomava todo
lambendo sua pele com o sal
torcendo seu corpo com as ondas
deixando-o sem fôlego nas águas turvas e violentas


Não que isso o assustasse
Era o seu refúgio
Lugar de reencontrar o elo perdido
quando nem ele mesmo dava notícia de si


Aquela solidão era necessária
assim como o desassossego


Ausente da praia podia se espraiar
mergulhar em busca do que não sabia
converter dias em eternidade
sendo ele mesmo a única medida
a única referência
âncora e vela
correnteza e ventania.


.

.

4 comentários:

Ricardo Rayol disse...

sou o velho timoneiro,
velejador forjado nas interpéries,
navegando por mares bravios,
olhos no horizonte,
pensamentos no que deixei.

Velejo em meio aos portos, desconhecidos,
morada das ondas e das sereias.

Tiago Rocha disse...

Toda filosofia principia num saudável ensimesmamento.

Anônimo disse...

Era simpático pedir-me autorização para postar a foto.

Inácio Silva

inacio silva disse...

www.inaciosilva.com